RECENTES

DESTAQUES

LEIA TAMBÉM

OUTRAS

Acompanhe o Canal RikerLinux No Youtube

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

BTRFS, UM EXCELENTE FORMATO DE ARQUIVOS PARA SEU HD EXTERNO OU PENDRIVE



Em um mundo que encontramos diversos sistemas de arquivos como NTFS, Fat32, ExFAT, Ext3, Ext4, dentre outros, as vezes ficamos na dúvida de qual sistema de arquivos irá nos atender melhor. E foi nessa procura que descobri o BTRFS e suas diversas qualidades.

Para quem não conhece esse sistema de arquivos, vêm por padrão na partição Raiz e Home do OpenSuse, e tem se mostrado uma ótima opção para quem procura um sistema de arquivos para utilizar em seus HDs externos e pendrives.

Nos últimos dias eu estava com um problema de lentidão no meu HD externo que estava com formato de FAT32. Eu já havia testado uma vez com o formato ext4, e havia gostado bastante, contudo tive que reformatar como FAT32 devido a necessidade na época de permitir que o HD fosse acessado por uma máquina com Windows. Devido a lentidão que estava ocorrendo para montar a unidade nos computadores (ao ponto de me fazer pensar que perdi todos os meus arquivos), decidi procurar e testar um novo formato de arquivos. 

Recentemente havia testado o OpenSuse, o que me fez aguçar a curiosidade quanto ao sistema de arquivos BTRFS, me levando a colocar um pendrive e meu HD externo nesse formato. Percebi um ganho enorme na velocidade, tanto quanto no tempo de resposta para que os computadores com Linux lê-se os dispositivos, como na transferência de arquivos.

Breve História


O btrfs começou a ser desenvolvido em 2007, na Oracle Corporation por Chris Manson, um engenheiro que trabalhava para a SUSE, e juntou-se a Oracle em 2007, para desenvolver um sistema de arquivos com recursos inexistentes até o momento nos demais sistemas.

Foi projetado para explorar o máximo dos novos dispositivos e métodos, como as unidades SSD, e para ser inovador na questão dos backups com o método snapshots, um recurso semelhante ao de captura de tela PrtScr. O que o torna muito mais rápido que o método tradicional, não sendo necessário parar o sistema para realiza-lo. Este recurso permite algo como se fosse uma volta no tempo, em momentos que você precisa recuperar algum estado anterior do sistema.
Dentre outros recursos existentes, posso destacar o empacotamento de arquivos pequenos, diretórios indexados para melhor aproveitamento do espaço, além do processo de limpeza scrub, que funciona em segundo plano, a fim de procurar e corrigir erros em arquivos com cópias redundantes, além da desfragmentação online e conversão local de sistemas de arquivos Ext3 e Ext4.

Eu poderia citar diversas outras qualidades e características, mas não pretendo me alongar mais. Se você pretende ter uma sistema de arquivos robusto que possa potencializar o seu HD mais antigo, é uma boa hora para testar o BTRFS. 

Só lembrando que é sempre bom manter um pendrive com formato FAT32 ou NTFS caso você necessite fazer alguma transferência de arquivos com o Windows.

O que achou dessa nova opção? Deixe aqui o seu comentário e se quiser entender melhor, assista nosso vídeo.




Fonte: Aqui e aqui

Veja também:



Um comentário:
Write comentários
  1. BTRFS é muito bom, o problema dele é o desperdício de espaço em disco se comparado como NTFS, arquivos gravados numa partição BTRFS ocupam em média pelo menos de 2 a 6% de espaço em disco a mais que no NTFS, podem parecer ridículos esses números, mas para centenas de gigabytes a dezenas de terabytes representa bastante espaço e tempo extra realizar cópias.

    ResponderExcluir

HISTÓRIA DO GNOME SHELL

ADOÇÃO DE LINUX PELA PREFEITURA DE MUNIQUE NA ALEMANHA

MAIS ANTIGAS

Translate

Recent