RECENTES

DESTAQUES

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Red Hat é vendida para a IBM por 34 Bilhões de Dólares


É isso mesmo, a Red Hat foi adquirida pela IBM pela bagatela de 34 bilhões de dólares, apesar das ações da empresa estarem em baixa desde o ultimo resultado semestral, chegando a valer U$ 125,00 dólares e variando nos últimos meses entre U$ 130,00 e 140,00 dólares, suas ações foram adquiridas pelo preço de U$ 190,00 cada, sendo um acréscimo de 70% no valor da empresa,  tornando notícia tal transação nos principais portais de tecnologias do mundo. 

Mas o que essa aquisição representa?

A IBM, empresa que mantinha um império na área de computadores, até ser destronada pela Apple a Microsoft na década de 80, chegando a ser considerada maior inimiga da Apple por Steve Jobs. Deixou de lado a parte de hardwares, se concentrando nos softwares e serviços como a cloud computer. E até o momento da aquisição, a IBM ocupava a terceira posição nos serviços de nuvem, perdendo apenas para a Amazon e a Microsoft.

Com tal negociação, a Big Blue, pode ultrapassar suas rivais nos serviços de nuvem, e oferecerá um serviço de nuvem hibrida na qual se destaca de suas concorrentes.

A IBM já se tornou há alguns anos, uma grande fomentadora do software open source, sendo uma investidora Platinum da Linux Foundation, e agora dá um passo maior para o desenvolvimento e maior divulgação dos softwares de código aberto.

Porém não podemos esquecer que apesar de estimularem o open source, uma grande parte do lucro da IBM vêm de suas patentes e códigos fechados. Sendo uma empresa Hibrida no sentido de possuírem tanto código aberto quanto fechado. Outra parte de sua receita vêm da venda de partes lucrativas das empresas que são adquiridas quase que anualmente, e a outra vêm da prestação de serviços. Espero que haja equilíbrio nessa  relação, pois a Red Hat é a segunda empresa que mais contribui com códigos para o Kernel Linux.

E quanto ao Fedora?

Se tivermos uma postura semelhante por parte da IBM, a das empresas que adquiriram a Suse nos últimos anos, teremos a continuidade e até mesmo grandes avanços na distribuição Linux Fedora, que é uma grande inovadora no software livre, e podemos até esperar grandes melhorias no projeto. Contudo, quando uma empresa adquire outra, pode se esperar mudanças radicais como no exemplo da Microsoft, quando  a mesma adquiriu a divisão Lumia  de Smartfones da Nokia, para utilizar a sua força e publicidade e expansão, para expandir o seu sistema mobile pelo mundo. No entanto, devido as dificuldades encontradas, ela acabou matando ambos. 

É claro que se tratam de duas empresas com filosofias distintas, portanto não há que se esperar comportamentos semelhantes quanto a essas questões, ficando apenas uma reflexão quanto a essa questão. Mas confesso que a princípio fiquei perplexo com a venda da Red Hat.

Esperava que a Red Hat crescesse e adquirisse outras empresas, e não que ocorresse ao contrário. Mas que haja continuidade no desenvolvimento da marca Red Hat, e dos sistemas da Red Hat, inclusive o Fedora. É o que espero de uma companhia que passou de uma simples venda de CDs com uma distribuição Linux de porta em porta em 1994, para uma companhia avaliada em bilhões de dólares, que ocupa lugares no Banco Azteca do México, na bolsa de valores de Nova York e Tóquio por exemplo, com seus softwares e serviços. 

Espero sinceramente que o projeto Fedora prossiga, pois quando iniciei esse blog, foi com o intuito de dar um suporte maior para os usuários que não encontravam materiais em português dessa bela distro azul.

E você, o que achou da IBM adquirir a Red Hat? Deixe aqui a sua opinião.

Nenhum comentário:
Write comentários

Acompanhe o Canal RikerLinux No Youtube

HISTÓRIA DO GNOME SHELL

ADOÇÃO DE LINUX PELA PREFEITURA DE MUNIQUE NA ALEMANHA

MAIS ANTIGAS

Translate

Recent